SharePoint 4 Developers

Guia de referência adicional em desenvolvimento .NET / SharePoint

Business Connectivity Services – Parte I

Aprenda sobre o Business Connectivity Services e como desenvolver soluções utilizando o SharePoint Designer 2010 e Visual Studio 2010 através da criação de External Content Types. (Parte I)

Oi pessoal, tudo bem?

Nesses últimos meses trabalhei bastante com o novo BCS do SharePoint 2010 para integração de dados e agora vou relatar um pouco dos conceitos envolvidos e minhas experiências a partir de exemplos em diferentes lições. Aqui inicio uma série de posts relacionados ao assunto e esse é o primeiro. Trata-se de um conteúdo completo focado ao desenvolvimento, que é o propósito deste blog. Espero que gostem!

Nessa abordagem entenderemos o que é o BCS, sua arquitetura e componentes.

Business Connectivity Services

Você já pensou ou teve a necessidade de integrar dados de origens diferentes em um sistema unificado? Saiba que isso é possível no SharePoint 2010 graças ao Business Connectivity Services (BCS).

Por padrão a plataforma do SharePoint 2010 disponibiliza features Out-of-the-box (OOTB) nativas do BCS para exibição, manipulação e pesquisa de dados, e com a utilização das ferramentas SharePoint Designer 2010 e/ou Visual Studio 2010 podemos criar soluções para o BCS que façam integração de dados e serviços.

A versão anterior do BCS chamada de Business Data Catalog no MOSS 2007 também permitia a conexão à fontes de dados externos, porém a criação dessas soluções era difícil devido à falta de ferramentas de design. Apesar de ser relativamente simples de criar aplicações read-only, aplicações que persistiam dados já eram bem difíceis de serem criadas. Agora essas restrições são facilmente contornadas pela utilização das novas ferramentas SPD2010 e VS2010.

Pela reutilização de um conceito aplicado no agrupamento de metadados chamado Content Types, o BCS cria um mapeamento chamado External Content Types, devido à criação de um mapeamento de metadados externos, do qual falaremos mais adiante.

OBS: Muitas empresas já entenderam que o SharePoint pode ser utilizado como um Portal de Integração e estão estendendo seus sistemas internos (ERP, CRM, etc) com soluções customizadas e soluções OOTB. Isso vem ocorrendo desde a versão do Business Data Catalog disponível na versão do MOSS 2007.

Arquitetura

Vejamos os blocos e componentes que compõe o diagrama abaixo, que nos traz uma visão do funcionamento do BCS, confome Figura 1:

arquitetura680

Figura 1 - Arquitetura do BCS

Conforme podemos perceber na Figura 1, cada bloco foi enumerado para explicação de seus componentes:

Bloco 1 – Fontes de Dados Externos

Esse bloco exibe o suporte oferecido a diferentes tipos de fontes de dados externos, através da conexão por:

Databases

Por padrão as conexões diretas via database são realizadas utilizando o SQL Server.

Web / WCF Services

O suporte é oferecido a ambos Web Services (*.asmx) e WCF Services (*.svc).

Assemblies .NET

A conexão a diferentes bancos de dados (Oracle, MySql, etc) só é possível através da criação de assemblies .NET customizados para essa tarefa.

Custom Data Sources

Através da utilização de Custom Connectors é possível a conexão a diferentes tipos de Data Sources. Ex: Dados em XML e Texto.

Bloco 2 – SharePoint Site

Esse bloco é responsável pela conexão às fontes de dados externos, permitindo que operações do tipo Create, Read, Update, Delete, and Query (CRUDQ) sejam realizadas. Vejamos alguns de seus componentes:

BDC Metadata Store

Pertencente à camada de serviços, é responsável pelo armazenamento de External Content Types, que descrevem como conectar às fontes de dados externos.

Secure Store Service (SSS)

Trata-se de um local seguro do SharePoint 2010 para armazenamento de credenciais. Substitui o Single Sign On do MOSS 2007. Utilizado pelo BCS para armazenar as credenciais de fontes de dados externos e mapeá-las a uma identidade (ou um grupo de identidades).

External Content Type (ECT)

Determina o schema do conjunto de dados externos que mapeia, recursos de acesso a dados e seu comportamento dentro das aplicações Office e SharePoint.

BDC Server Runtime

Esse componente sabe como realizar a conexão à fonte de dados externos utilizando-se dos ECTs para essa tarefa.

Search, Workflow, Web Parts

O BCS oferece suporte à utilização de features OOTB que o SharePoint 2010 disponibiliza. Dentre eles suporte a pesquisas, workflows e Web Parts.

External List

Lista criada a partir de um ECT para exibição no SharePoint Site.

Conectores

Os conectores são responsáveis pela interface entre o BDC Runtime e o acesso a dados externos.

Bloco 3 – Office Client

Tanto aplicações criadas (Add-ins / Custom code) para o Office 2010, como os produtos Microsoft Outlook 2010 e Microsoft SharePoint Workspace 2010 podem manipular dados externos de maneira eficiente. Vejamos o funcionamento dos seguintes componentes:

Cache

Durante os momentos em que a aplicação está online, o SQL Compact entra em ação por armazenar dados temporariamente, o que garante que mesmo a aplicação estando offline o conteúdo seja exibido.

Offline Operations

As operações de leitura e escrita realizadas em cache são persistidas quando a aplicação volta a ficar online.

BDC Client Runtime

Esse componente é responsável pela sincronização dos dados externos, que são realizados de maneira consistente da seguinte maneira:

  • Em modo online faz a conexão do cliente diretamente à fonte de dados externos. Pelo Sync uma cópia dos ECTs são enviados ao cliente, o que permite o acesso direto.
  • Em modo offline persiste os dados em cache para posterior sincronização.

Office Add-in / Custom Code

O deploy via ClickOnce de pacotes VSTO permite que aplicações sejam disponibilizadas rapidamente pela utilização de smart-clients.

Bloco 4 – Ferramentas

As novas versões das ferramentas abaixo possibilitam a criação de diversas soluções, devido ao novo conjunto de features que elas oferecem.

SharePoint Designer 2010

Possibilita a criação de ECTs e External Lists sem a necessidade de criação de código customizado, o que permite a rápida criação de soluções utilizando seus recursos OOTB.

Visual Studio 2010

Nos casos em que as soluções criadas pelo SPD 2010 não satisfaçam as necessidades de negócio, podemos utilizar o VS 2010 para desenvolvimentos avançados via código.

External Content Types

O BCS utiliza External Content Types como principal objeto para o mapeamento dos dados externos. Você já ouviu falar de Content Types no SharePoint? Por definição Content Types são coleções de metadados, que na prática são utilizados como agrupadores de Site Columns no SharePoint. Internamente os Content Types armazenam o schema de seus metadados em XML, que servem para identificar seus tipos de dados. Ex: String, boolean, number, etc.

Um ECT faz a extensão desse conceito, vejamos a Figura 2 que mostra a utilização dos ECTs:

ect680

Figura 2 - Utilização de um ECT

Como vimos na Figura 2, além de armazenar o schema de seus metadados, um ECT disponibiliza recursos de acesso a dados a uma fonte de dados externos e também disponibiliza meios para integração dentro do Office e SharePoint, que são disponibilizados através de entidades e métodos. Por fim esse objeto é armazenado no BDC Metadata Store que contém todos os ECTs (conforme já descrito na Arquitetura).

Essa foi uma introdução teórica, considero esse entendimento fundamental para a explicação das demonstrações dos próximos posts. A propósito, no próximo post veremos como criar ECTs. Aguardem!

Referências:
http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ee556826(v=office.14).aspx
http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ee557898(v=office.14).aspx
http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ee557790(v=office.14).aspx
http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ee554916(v=office.14).aspx

[]’s

Marcel Medina

Clique aqui para ler o mesmo conteúdo em Inglês.

Curso 10175A, Microsoft® SharePoint® 2010, Application Development

Recentemente um novo curso parte do portfolio Microsoft Learning SharePoint 2010 foi publicado, com o público alvo para desenvolvedores .NET / SharePoint. O curso é o 10175A, Microsoft® SharePoint® 2010, Application Development.

Oi pessoal, tudo bem?

Trago boas notícias para os desenvolvedores de plantão!

Recentemente um novo curso parte do portfolio Microsoft Learning SharePoint 2010 foi publicado, com o público alvo para desenvolvedores .NET / SharePoint. O curso é o 10175A, Microsoft® SharePoint® 2010, Application Development.

Neste post Tjeerd Veninga explica como o curso foi criado: http://borntolearn.mslearn.net/btl/b/weblog/archive/2010/07/30/not-all-courses-are-created-the-same-way.aspx

Procure um CPLS (Certified Partner for Learning Solutions) e faça uma cotação para este novo curso, que por sinal já estou apto a ministrá-lo.

Esse curso fornece a desenvolvedores .NET com informação prática e labs que permitem a criação de soluções na plataforma Microsoft® SharePoint® 2010.

Dê uma rápida olhada em seu conteúdo:

  • Module 1: Introduction to the SharePoint 2010 Development Platform
  • Module 2: Using SharePoint 2010 Developer Tools
  • Module 3: Developing SharePoint 2010 Web Parts
  • Module 4: Working with SharePoint Objects on the Server
  • Module 5: Creating Event Receivers and Application Settings
  • Module 6: Developing Solutions by Using Business Connectivity Services
  • Module 7: Developing SharePoint 2010 Workflows
  • Module 8: Working with Client-Based APIs for SharePoint 2010
  • Module 9: Developing Interactive User Interfaces
  • Module 10: Developing Silverlight Applications for SharePoint
  • Module 11: Developing Sandboxed Solutions
  • Module 12: Working with SharePoint Server Profiles and Taxonomy APIs
  • Module 13: Developing Content Management Solutions

Comparando com outros MOCs de SharePoint, este material está muito bom e bem detalhado. Sensacional!

[]’s

Marcel Medina

Clique aqui para ler o mesmo conteúdo em Inglês.

SharePoint 2010 Content Type Hub

Oi pessoal, tudo bem?

Nesse artigo veremos uma novidade no SharePoint Server 2010 chamada Content Type Hub, que permite a centralização e o compartilhamento de Content Types através do Metadata Service Application. Entenderemos seu funcionamento, configuração, maneiras de publicação e consumo de Content Types e, ao final, localização de erros de publicação.

Funcionamento

Bastante discutido na versão 2007, o compartilhamento de Content Types sempre foi uma questão problemática, pois uma vez que os Content Types são criados em um determinado Site Collection não podem ser compartilhados em outros Site Collections (não existe nenhum recurso OOTB disponível para isso).

Esse novo recurso é disponibilizado pelo Metadata Services Application, que mapeia o Site Collection em que compartilharemos os Content Types, o qual irá funcionar como um Hub.

A Figura 1 abaixo mostra o esquema de funcionamento do Content Type Hub:

 MSA
Figura 1 – Funcionamento (Publisher x Subscribers)

Seu funcionamento é bem simples, basicamente o Site Collection que serve como Content Type Hub publica os Content Types (Publisher) e através do Metadata Service Application os mesmos são distribuídos aos assinantes (Subscribers), podendo ser Site Collections que estão em diferentes Web Applications mesmo em diferentes Farms (se desejar).

O sincronismo dos Content Types é realizado por Timer Jobs que são executados no background. São eles:

  • Content Type Hub – Responsável pelo gerenciamento dos Content Types que serão publicados.
  • Content Type Subscriber – Responsável por publicar os Content Types do hub à Gallery de Content Types do Site Collection.

Configuração

Site Collection (Content Type Hub)

Para a criarmos o Content Type Hub é necessário que um Site Collection seja criado, para isso crie um novo Site Collection em Central Administration > Application Management > Create Site Collections, conforme Figura 2:

sitecol
Figura 2 – Criação do Site Collection

Na sequência habilite a Feature Content Type Syndication Hub em Site Actions > Site Settings > Site collection features, conforme Figura 3:

feature1
Figura 3 – Ativação da Feature Content Type Syndication Hub

OBS: Ao ativarmos essa Feature estamos provisionando o Site Collection para ser o nosso Hub.

Metadata Service Application

O Metadata Service Application é um serviço para compartilhamento de metadados, cuja principal característica é o armazenamento de keywords e term sets (o qual não abordaremos nesse artigo) e como característica opcional o de servir como Hub para Content Types.

Dentro do Farm é possível termos zero ou vários Metadata Service Application e esse critério depende totalmente do Design de sua solução. Nessa abordagem precisaremos apenas de um (1) serviço em execução, cuja connection consumirá um Content Type Hub apenas. Para consumir mais de um Content Type Hub, é necessário a criação de outro serviço para tal. Isso se aplica no caso em que você queira criar escopos diferentes de Content Types, por exemplo a separação de Content Type Hubs para consumo em uma Intranet e outro para Internet.

Aqui estamos abordando apenas o planejamento do Metadata Service Application como um Hub para Content Types, porém se você tiver interesse em explorar mais sobre esse serviço, acesse as referências deste artigo.

Podemos criar o Metadata Service Application acessando Central Administration > Application Management > Manage Service Applications > New > Managed Metadata Service. As Figuras 4 e 5 mostram os dados necessários para a criação do Service Application:

metadata3
Figura 4 – Criação de um novo Metadata Service Application (1/2)

metadata4
Figura 5 – Criação de um novo Metadata Service Application (2/2)

OBS: Um ponto importante a ser comentado é que uma vez criado o mapeamento da URL para o Content Type Hub, este não pode ser mudado via user interface. Se você quiser mudar a Url depois do Service Application estar criado, use essa abordagem para atualizar o Service Application.

Como não utilizaremos o Metadata Service Application para armazenamento de keywords e term sets, desabilite o default storage location desse serviço em Central Administration > Application Management > Manage Service Applications selecionando o Managed Metadata Service Connection e clicando em Properties, conforme a Figura 6:

metadataconn
Figura 6 – Configuração da Connection do Metadata Service Application (1/2)

E para finalizar desabilite os checkboxes conforme Figura 7:

metadataconn2
Figura 7 – Configuração da Connection do Metadata Service Application (2/2)

OBS: Apenas um (1) default storage location for keywords and term sets são permitidos em uma Web Application, portanto deixe essas opções disponíveis até que você decida realmente usá-la.

Publicação

Estou disponibilizando no Hub os Site Columns e Content Types referenciados nos posts Criando Site Columns Programaticamente via XML e Criando Content Types Programaticamente via XML, pois servirão de exemplo para publicação de Content Types.

OBS: Se você for utilizar os scripts já criados nos posts, faça o deploy apenas dos Site Columns. Para os Content Types utilize outra abordagem, conforme esse artigo Série Lições de Sharepoint – Lição 2 – Content Types – Parte I (conteúdo ainda não migrado. Favor solicitar pelo material caso tenha interesse).

Assim que esses objetos forem criados poderemos fazer a publicação dos Content Types, o que pode ser feito manualmente ou programaticamente. Irei mostrar ambos.

Cabe lembrar que, para efeito de conhecimento apenas, damos o nome de Content Type Syndication à maneira que os Content Types são organizados e compartilhados entre Listas e Libraries, o que é justamente que estamos fazendo com a publicação destes utilizando o Content Type Hub.

Manual

Nesse tipo de publicação acesse Site Actions > Site Settings > Site Content Types e para cada um dos Content Types criados acesse a opção de configuração Manage publishing for this content type conforme a Figura 8 abaixo:

publishing
Figura 8 – Publicação Manual de Content Types (1/2)

Na sequência já temos a opção de publicação, conforme a Figura 9:

publishing2 
Figura 9 – Publicação Manual de Content Types (2/2)

OBS: Pelo fato de estarmos publicando pela primeira vez, somente a opção Publish está disponível. Caso você já tenha publicado o Content Type, as outras duas opções estarão disponíveis e a atual desabilitada.

Apenas para clarificação, estou comentando as opções de publicação:

  • Publish – Disponibiliza o Content Type para ser consumido nos demais Site Collections que o referenciam.
  • Unpublish – Retrai a publicação do Content Type apenas. Sua cópia permanece nos demais Site Collections, porém seu status muda para não ser mais Read-Only.
  • Republish – Refaz a publicação do Content Type. Deve ser aplicado nos casos em houve alguma alteração no mesmo.

Código

Se preferir automatizar o processo de publicação (principalmente se você possui vários Content Types), utilize o código abaixo para tal tarefa.

Code Snippet
  1. using System;
  2. using System.Collections.Generic;
  3. using System.Linq;
  4. using System.Text;
  5. using System.IO;
  6. using CommonLibrary;
  7. using Microsoft.SharePoint;
  8. using Microsoft.SharePoint.Taxonomy;
  9. using Microsoft.SharePoint.Taxonomy.ContentTypeSync;
  10. using System.Configuration;
  11.  
  12. namespace PublishingContentTypes
  13. {
  14.     public class Program
  15.     {
  16.         public static void Main()
  17.         {
  18.             try
  19.             {
  20.                 string url = ConfigurationManager.AppSettings["Url"].ToString();
  21.                 bool publish = bool.Parse(ConfigurationManager.AppSettings["Publish"].ToString());
  22.  
  23.                 using (SPSite site = new SPSite(url))
  24.                 {
  25.                     using (SPWeb web = site.RootWeb)
  26.                     {
  27.                         string contentTypeXml = Path.GetFullPath("ContentTypes.xml");
  28.  
  29.                         List<string> list = XMLHelper.ReadXML(contentTypeXml);
  30.  
  31.                         foreach (string item in list)
  32.                         {
  33.                             SPContentType ctype = web.ContentTypes[item];
  34.                             if (ctype != null)
  35.                             {
  36.                                 if (publish)
  37.                                 {
  38.                                     // Publishing
  39.                                     ContentTypeHelper.ContentTypePublish(site, ctype);
  40.                                 }
  41.                                 else
  42.                                 {
  43.                                     // Unpublishing
  44.                                     ContentTypeHelper.ContentTypeUnPublish(site, ctype);
  45.                                 }
  46.                             }
  47.                         }
  48.                     }
  49.                 }
  50.             }
  51.             catch (Exception ex)
  52.             {
  53.                 Console.WriteLine(ex.ToString());
  54.             }
  55.         }
  56.     }
  57. }

OBS: Atente-se para a utilização do namespace Microsoft.SharePoint.Taxonomy, que faz referência ao assembly Microsoft.SharePoint.Taxonomy.dll, que por sua vez só está disponível apenas no SharePoint Server 2010 (diretório 14\ISAPI).

Criei também algumas bibliotecas para facilitar o trabalho de publicação, conforme podemos ver na solução abaixo:

script
Figura 10 – Solução para publicação de Content Types

O código abaixo refere-se à classe ContentTypeHelper.cs e mostra os detalhes para publicação e retração dos Content Types:

Code Snippet
  1. using System;
  2. using System.Collections.Generic;
  3. using System.Linq;
  4. using System.Text;
  5. using Microsoft.SharePoint;
  6. using Microsoft.SharePoint.Taxonomy;
  7. using Microsoft.SharePoint.Taxonomy.ContentTypeSync;
  8.  
  9. namespace CommonLibrary
  10. {
  11.     public static class ContentTypeHelper
  12.     {
  13.         public static void ContentTypePublish(SPSite hubSite, SPContentType ctype)
  14.         {
  15.             // Check to see whether the site is a valid hub site.
  16.             if (ContentTypePublisher.IsContentTypeSharingEnabled(hubSite))
  17.             {
  18.                 ContentTypePublisher publisher = new ContentTypePublisher(hubSite);
  19.  
  20.                 Console.WriteLine("Publishing the content type: " + ctype.Name);
  21.  
  22.                 // Check to see whether this content type has been published.
  23.                 if (publisher.IsPublished(ctype))
  24.                 {
  25.                     Console.WriteLine(ctype.Name + " is a published content type.");
  26.                 }
  27.  
  28.                 publisher.Publish(ctype);
  29.             }
  30.             else
  31.             {
  32.                 // The provided site is not a valid hub site.
  33.                 Console.WriteLine("This site is not a valid hub site");
  34.             }
  35.         }
  36.  
  37.         public static void ContentTypeUnPublish(SPSite hubSite, SPContentType ctype)
  38.         {
  39.             if (ContentTypePublisher.IsContentTypeSharingEnabled(hubSite))
  40.             {
  41.                 ContentTypePublisher publisher = new ContentTypePublisher(hubSite);
  42.  
  43.                 Console.WriteLine("Unpublishing the content type: " + ctype.Name);
  44.  
  45.                 // Check to see whether this content type has been published.
  46.                 if (!publisher.IsPublished(ctype))
  47.                 {
  48.                     Console.WriteLine(ctype.Name + " is not a published content type.");
  49.                 }
  50.                 else
  51.                 {
  52.                     publisher.Unpublish(ctype);
  53.                 }
  54.             }
  55.             else
  56.             {
  57.                 // The provided site is not a valid hub site.
  58.                 Console.WriteLine("This site is not a valid hub site");
  59.             }
  60.         }
  61.     }
  62. }

Faça o download da solução aqui.

Consumindo Content Types

Para consumir os Content Types do Content Type Hub, assegure-se que você está referenciando o Metadata Service Application que disponibiliza o serviço. Isso se aplica apenas no caso em que você está utilizando outro Web Application como Hub, do contrário você já está habilitado para usá-lo dentro de seu Web Application.

Verifique se você referenciou o serviço em Central Administration > Application Management > Configure service application associations. A Figura 11 mostra o cenário que acabo de comentar:

association
Figura 11 – Configurando a associação de serviços

OBS: Repare que possuo 2 Web Applications, onde o 81 funciona como Publisher e o 80 funciona como Subscriber. Ambos utilizam o mesmo serviço Managed Metadata Service.

No começo do artigo comentei rapidamente sobre os Timer Jobs que fazem o sincronismo dos Content Types, agora indo um pouco mais a fundo, se desejar acioná-los após a publicação ou retração de Content Types para uma rápida verificação, acesse Central Administration > Monitoring > Check job status e selecione o job definition desejado conforme Figuras 12 e 13:

jobdefinition
Figura 12 – Forcando a execução de jobs (1/2)

 jobdefinition2
Figura 13 – Forcando a execução de jobs (2/2)

OBS: Ao forçar a execução dos jobs acima, sempre dispare o Content Type Hub (Publisher) primeiro e depois os Subscribers. A execução é assíncrona, portanto apesar do status mudar rapidamente após o disparo do job, provavelmente este ainda estará em execução.

Observe também que existem 2 Subscribers (porta 80 e 81) mesmo estando o Hub na porta 81, justamente pois outros Site Collections dentro do mesmo Web Application podem usufruir dos Content Types.

Após a execução assíncrona, você tem a opção de verificar nos Site Collections Subscribers se os Content Types foram replicados com sucesso. Uma maneira é acessar os Content Types através de Site Actions > Site Settings > Site content types (grupo Galleries) e verificar se o Content Type está lá, conforme Figura 14:

happyend
Figura 14 – Content Types publicado :)

Outra maneira é exemplificada na seção “Troubleshooting” logo abaixo.

Troubleshooting

Nem tudo são flores no jardim, para chegar no resultado esperado você vai ter que enfrentar problemas que aparecem no meio do caminho. Bem vindo ao Mundo Real!

Para verificar erros de publicação temos 2 opções de verificação, tanto no Publisher quanto no Subscriber, o primeiro deles está disponível no Site do Content Type Hub em Site Actions > Site Settings > Content type service application error log (grupo Site Collection Administration), conforme a Figura 15 abaixo:

errorpublisher
Figura 15 – Verificando erros no Publisher

A segunda opção está disponível nos Site Collections Subscribers em Site Actions > Site Settings > Content Type Publishing (grupo Site Collection Administration) conforme Figura 16:

errorsubscriber1
Figura 16 – Verificando erros no Subscriber (1/2)

OBS: A figura acima mostra um resultado com sucesso, pois os Content Types foram publicados corretamente (o que deve acontecer em seu ambiente). Apenas para exemplificação de onde localizar possíveis erros esta figura está sendo utilizada.

Um outro ponto a ser comentado é com relação ao Refresh dos Content Types publicados. Se você desejar forçar uma atualização do Subscriber que foi alterado por algum motivo, deixe essa opção selecionada. Isso sobrescreverá os Content Types atuais com a versão do Publisher.

Acesse o link para o log de erros e também poderemos ver os erros propagados na publicação (os mesmos do Publisher) conforme Figura 17:

errorsubscriber2
Figura 17 – Verificando erros no Subscriber (2/2)

Dica do dia

***ATUALIZADO em 29/08/2011***
Features podem ser utilizadas para fazer o deploy de content types no Hub. Sempre são melhores práticas. Apenas esteja atento que isso criará uma dependência nos content types com uma FeatureId, e ao fazer isso, quando você publicar os content types a mesma Feature nos Site Collections Subscribers será necessária, para que você obtenha os content types publicados.

Outra opção é utilisar um Powershell script ou Console Application. Nesse caso quando você publicar os content types, não há nenhuma necessidade de ativar qualquer feature nos Site Collections Subscribers.

Espero que isso clarifique as opções que você tem ao fazer o deploy e publicação de content types. :)

Conclusão

Na versão do SharePoint Server 2010, o Metadata Service Application possibilita o compartilhamento de Content Types, promovendo Content Type Syndication em diferentes Site Collections de diferentes Web Applications e até em diferentes Farms!

Aproveite esse recurso para criar um novo Design compartilhando Content Types!

Referências:
http://www.wictorwilen.se/Post/Plan-your-SharePoint-2010-Content-Type-Hub-carefully.aspx
http://www.chakkaradeep.com/post/SharePoint-2010-Content-Type-Hubs
http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ff394469.aspx
http://technet.microsoft.com/en-us/library/ee424403.aspx
http://technet.microsoft.com/en-us/library/ee519603.aspx


[]’s,

Marcel Medina

Clique aqui para ler o mesmo conteúdo em Inglês.